31 Dias de Sabedoria

Você certamente conhece algum ditado popular ou algum provérbio popular, como também são conhecidos. Sabemos que alguns são famosos como, por exemplo, o ‘água mole em pedra dura tanto bate até que fura’. Alguém sem muita intimidade com a Bíblia poderia pensar que o livro de Provérbios é uma coletânea desses ditados, porém os Provérbios bíblicos vão além de simples palavras ou frases de efeito. Eles fazem parte da Palavra de Deus que é apta para discernir os pensamentos e as intenções do coração (Hebreus 4.12).
A palavra provérbios vem da junção de duas palavras: pro (em lugar de) e verba (palavras). Ou seja, um provérbio é uma frase que é pronunciada em lugar de muitas palavras. De modo semelhante à maioria dos povos orientais os judeus costumavam ensinar através de provérbios. Tais frases eram de natureza fácil de memorizar e condensavam muita sabedoria num espaço resumido. Alguns claros exemplos encontramos em:
3.31 “não tenha inveja de quem é violento nem adote nenhum dos seus procedimentos”;
20.18 “os conselhos são importantes para quem quiser fazer planos, e quem sai à guerra precisa de orientação”;
21.23 “quem é cuidadoso no que fala evita muito sofrimento”.
Como ler...
O livro de Provérbios não é um livro para se ler no metrô ou dentro de um ônibus em movimento. Seus ensinamentos são profundos e, por vezes, sua leitura precisa ser acompanhada de um bom tempo de reflexão sobre o texto lido.
Tome um banho quente, convide Deus para estar contigo, beba uma xícara de chá e leia o capítulo do dia. Sugiro também que você prepare um arquivo em seu computador ou adquira um caderno para anotar suas conclusões (ou questionamentos) conforme a leitura for avançando. Seria uma espécie de Diário de Sabedoria.
Lembrando que sabedoria não está ligada somente à razão humana. Envolve razão, mas também envolve coração. Talvez por isso, o autor nos orienta a guardamos nosso coração acima de tudo (4.23). A sabedoria no livro de Provérbios é descrita como eterna (8.22-26), criadora de todas as coisas (8.27-29) e a amada de Deus (8.30-31).
Estilo de Provérbios
O livro de Provérbios é classificado como um dos livros poéticos da Bíblia - Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiates e Cânticos dos Cânticos. E como tal compõe-se de algumas características próprias. Encontramos em Provérbios

  • aforismos (máximas como ‘tal pai, tal filho’). Ex.: Provérbios 22.6
  • figuras de linguagem (símile, metáfora, alegoria, hipérbole e outras). Exs.: Provérbios 26.18,19; 11.22; 27.23-27 e 17.10
  • paralelismos (uma frase em paralelo com outra) algo que é muito comum na poesia hebraica. Ex.: Provérbios 23.20 e 15.33.

Estrutura de Provérbios
O livro pode ser dividido em quatro partes:
1) Os Provérbios de Salomão (1 – 24)
Nesta primeira parte destacam-se conselhos para a sabedoria prática, o conhecimento, o temor de Deus, a disciplina e o discernimento. Há também advertências contra a má companhia, contra rejeitar a disciplina de Deus e contra as relações indevidas com mulheres estranhas. Outros assuntos como honestidade, fidelidade, generosidade, integridade, justiça e modéstia também são abordados.
2) Os Provérbios de Salomão copiados pelos homens de Ezequias (25 – 29)
Nesta parte aparecem conselhos relevantes sobre assuntos como honra, paciência, inimigos, como lidar com os ‘mais difíceis’, ciúme, ferimentos causados por um amigo, fome, calúnia, responsabilidades, juros, confissão, conseqüências do domínio dum governo mau, arrogância, bênçãos decorrentes dum governo justo e relacionamento com empregados.
3) As Palavras de Agur (30)
O escritor faz referência à incapacidade do homem de criar a terra e as coisas que há nela. Diz que a Palavra de Deus é refinada e é um escudo. Pede que seja afastada dele a palavra mentirosa e que não lhe sejam dadas nem riquezas nem pobreza.
4) As Palavras do Rei Lemuel (31)
É o último capítulo do livro e tem praticamente duas partes. A primeira anuncia a ruína à qual se pode chegar por meio de uma mulher má, adverte como a bebida pode perverter o julgamento. Na outra parte, faz-se uma bela descrição de uma esposa exemplar.
Personagens de Provérbios

O professor Darci Dusilek observa que em Provérbios aparecem três tipos de pessoas:

1) A pessoa que é insensata
É aquela pessoa que é densa, descuidada, superficial e procura a auto-satisfação. O insensato despreza a instrução (1.7,22), confia muito em si mesmo (12.15), fala sem pensar (29.11), acham que sabem todas as coisas (21.24) e debocha do pecado (14.9).

2) A pessoa que é sábia
A pessoa sábia apresentada em Provérbios é bem diferente da insensata. A pessoa sábia ouve a instrução (1.5), obedece ao que ouve (10.8), é humilde (9.9), guarda a instrução recebida (10.14), ganha outras pessoas para o Senhor (11.30), foge do pecado e se desvia do mal (9.4-6,10), controla sua língua e cuida do que fala (16.23), é diligente e esforçada no seu trabalho diário (10.5).

3) A pessoa que é preguiçosa
A preguiça é uma forma de insensatez. A pessoa preguiçosa não começa a fazer nada, não completa nada e não enfrenta nada. (6.9-10, 12.27, 19.24, 22.13, 26.13-16).

Textos que mais falam ao meu coração
Gosto de vários textos de Provérbios. Compartilho alguns:
4.23: “De tudo o que tiver de guardar, guarde seu coração, pois dele procedem as saídas da vida”.
Este verso me toca muito, pois Jesus nos ensinou (Mateus 15) que do coração do ser humano é que sai aquilo que estraga a vida, então preciso guardar meu coração, olhar para ele, pois a própria Bíblia diz que ele é enganoso (Jeremias 17.9).
31.28: “Muitas mulheres são exemplares, mas você a todas supera”.
Desde 2005 tenho podido usar este verso, graças a Deus. É uma frase que espero que todos os maridos possam dizer a suas esposas. Em uma época de tantas separações, inclusive dentro da igreja do Senhor Jesus, estar feliz com seu cônjuge é algo gracioso. Anseio, também, que as esposas, em seus casamentos, possam parafrasear o provérbio e dizer: “Muitos homens são exemplares, mas você a todos supera”.
Para memorizar
Nos momentos de dúvida ou aflição é sempre bom ter um provérbio a mão. Sugiro alguns na Bíblia versão NVI (Nova Versão Internacional):
“É melhor ter verduras nas refeições onde há amor do que um boi gordo acompanhado de ódio” (Provérbios 15.17)
“Ao homem pertencem os planos do coração, mas o Senhor vem a resposta da língua” (Provérbios 16.1)
“O vinho é zombador e a bebida fermentada provoca brigas” (Provérbios 20.1)
“Quem é cuidadoso no que fala evita muito sofrimento” (Provérbios 21.23)
“Observe a formiga, preguiçoso, reflita nos caminhos dela e seja sábio” (Provérbios 6.6)
“Instrua a criança segundo os objetivos que você tem para ela, e mesmo com o passar dos anos, não se desviará deles” (Provérbios 22.6)
Resumo do Livro
Para mim um verso do primeiro capítulo resume o livro de Provérbios. Uma simples orientação, mas que sua observação pode mudar a forma de viver de muitas pessoas:
“O temor ao Senhor é o princípio de toda a sabedoria” (Provérbios 1.7)

É um livro com muitos conselhos práticos para o dia a dia. Vale a pena aventurar-se neste livro. Dizem que se conselho fosse bom não seria de graça, seria vendido. Essa máxima não vale para o Livro de Provérbios, afinal, ele é fruto da inspiração do Senhor de toda a Graça.
Provérbios em Julho
O mês de julho é um bom mês para se ler o livro de Provérbios, que possui 31 capítulos, justamente a quantidade de dias do mês de julho. Logo, leremos um capítulo de Provérbios por dia. Isso ajudará muito na leitura, pois se em um determinado dia você se esquecer qual capítulo deverá ler, bastará olhar no calendário o dia do mês.

1 comentários:

Rodrigo disse...

Olá, bom texto que você postou, parabéns. Quando tiver tempo, dê uma passada lá no Deus no Gibi para ver as novidades que estão no ar. Tem um texto bacana falando que Chico Bento é o menino segundo o coração de Deus e uma entrevista com o autor da história em quadrinhos Yeshuah, que apresenta um Jesus feio e uma Maria adolescente. Veja lá no www.deusnogibi.com.br
Valeu, abraços
Fernando

 
Free Host | lasik surgery new york | cpa website solutions